Na segunda-feira, tanques israelenses avançaram por um bairro na periferia da cidade de Gaza, no norte do território palestino. Esse avanço aconteceu paralelamente a uma intensificação dos bombardeios na região. O exército de Israel relatou que nas últimas 24 horas, bombardeou mais de 600 alvos, um aumento significativo em comparação aos 450 alvos atingidos no dia anterior. Esse foi considerado um dos ataques mais intensos desde o início da guerra contra o Hamas, que teve início em 7 de outubro.

Os tanques israelenses iniciaram suas incursões na Faixa de Gaza na sexta-feira e avançaram até as proximidades do distrito de Zeit, na periferia da cidade de Gaza. O exército israelense anunciou que, nas últimas 24 horas, expandiu suas operações na Faixa de Gaza, mobilizando forças adicionais de infantaria, tanques, engenharia de combate e artilharia em ataques conjuntos de forças terrestres e aéreas. Durante essas operações, as forças israelenses eliminaram dezenas de terroristas que tentavam atacar suas forças em avanço.

Como medida de precaução, o exército de Israel emitiu um alerta para os quase 1,1 milhão de habitantes do norte da Faixa de Gaza, instando-os a se deslocarem para o sul a fim de evitar os bombardeios.

Essa intensificação das operações terrestres faz parte da ofensiva de Israel contra o movimento palestino Hamas, que governa Gaza. A escalada do conflito teve início após um ataque executado por milicianos do Hamas contra o território de Israel em 7 de outubro. O ataque do Hamas resultou em mais de 1.400 mortes em Israel, de acordo com as autoridades do país, e mais de 230 pessoas foram sequestradas.

O Ministério da Saúde do Hamas, que governa Gaza desde 2007, relatou que os bombardeios israelenses já mataram mais de 8.300 pessoas, a maioria civis, com quase metade das vítimas sendo menores de idade. A escalada do conflito na região continua a ser uma grande preocupação para a comunidade internacional, que busca soluções para a crise em andamento.

Deixe um comentário