O ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, compartilhou suas expectativas hoje (18) de que a fila de concessão de benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) seja significativamente reduzida até o término do ano corrente. O governo federal almeja que, até dezembro, o período médio de espera por uma perícia médica se reduza para 45 dias, como estipulado pela legislação.

“Acredito que, até o final deste ano, conseguiremos cumprir o prazo de 45 dias estipulado por lei. Estamos dentro dos limites legais. E para o próximo ano, vislumbro alcançarmos um nível ainda mais elevado de excelência em nossos serviços”, comentou o Ministro Lupi em uma entrevista com jornalistas, após sua participação no 44º Congresso Brasileiro de Previdência Privada (CBPP), realizado em São Paulo.

O ministro explicou que tal objetivo está ao alcance devido à série de medidas adotadas pelo Ministério, que visam a redução das filas de espera. Estas ações incluem a implementação do Programa de Enfrentamento da Fila (PEF), a abertura de novas agências e melhorias na plataforma Meu INSS. Lupi também destacou iniciativas permanentes, como o Atestmed, já disponível em todas as agências da Previdência Social, que simplifica o requerimento de benefícios por incapacidade temporária (anteriormente conhecidos como auxílio-doença) através de análise documental, evitando a necessidade de uma perícia médica.

Além disso, durante sua visita ao Congresso, o diretor-presidente da Abrapp (Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar), Jarbas Antônio de Biagi, planeja discutir diversas demandas do setor com o ministro. Segundo Biagi, o setor também possui questões relacionadas à tributação, as quais pretende apresentar ao governo federal em um futuro próximo.

Deixe um comentário