O mineiro de 26 anos, Raphael Ramos, partiu em uma despedida emocionante, carregando consigo uma mochila repleta de itens de sobrevivência e a promessa de retornar incólume para sua família. Este jovem destemido é um dos valorosos soldados engajados no conflito entre Israel e o grupo palestino Hamas, que teve início no dia 7 de outubro, coincidindo com o dia de sua convocação.

Raphael ao lado da mãe, em Israel — Foto: Arquivo pessoal

DIAS DE CONFLITO

À medida que o conflito adentra o seu décimo dia nesta segunda-feira, 16 de outubro, ele já se estabeleceu como o episódio mais letal na história de Gaza. O triste saldo contabiliza um total de 4.070 vidas perdidas, sendo 2.670 em Gaza, de acordo com o último levantamento palestino divulgado no domingo, 15 de outubro, e 1.400 em Israel, segundo as autoridades locais.

A mãe de Raphael, Alice Ramos, uma mulher de 62 anos, mantém um elo crucial com seu filho, conseguindo estabelecer comunicação com ele, pelo menos, uma vez ao dia.

Ambos, mãe e filho, são oriundos de Belo Horizonte. Alice reside em Israel há três décadas, enquanto seu filho mais jovem está atualmente cumprindo a missão de defender Israel. Raphael, que detém dupla cidadania, brasileira e israelense, chegou a Israel com apenas dois anos de idade, acompanhando sua mãe. Alice reside atualmente no coração de Tel Aviv, uma localidade considerada mais segura e menos vulnerável a ataques e bombardeios.

O jovem serviu nas fileiras do exército israelense dos 18 aos 21 anos e permanece listado como um reservista do país.

TENSÃO DA FAMÍLIA

“Rapha é um verdadeiro soldado de guerra, por isso foi um dos primeiros a serem convocados. Com seus 26 anos, ele testemunha em primeira mão os desafios desse conflito”, compartilha Alice.

“Estou mais tranquila hoje, pois ele me ligou ontem, 15 de outubro. Ele está bem. Mas a incerteza persiste a cada novo dia”, conclui a mãe, com esperança no coração.

Vivendo um turbilhão de sentimentos e emoções que são inerentes a essa situação, a mãe destaca que o alívio só chega quando ouve a voz do filho. Raphael foi designado para Kfar Aza, uma região próxima à fronteira com a Faixa de Gaza.

Deixe um comentário